Últimas Notícias
Home / Gospel / Ateu Richard Dawkins diz que é “imoral” dar à luz crianças com síndrome de Down e afirma: “A escolha sensata é abortar”
Ateu Richard Dawkins diz que é “imoral” dar à luz crianças com síndrome de Down e afirma: “A escolha sensata é abortar”

Ateu Richard Dawkins diz que é “imoral” dar à luz crianças com síndrome de Down e afirma: “A escolha sensata é abortar”

O ativista ateu mais conhecido do planeta, Richard Dawkins, afirmou que considera “imoral” uma gestante manter a gravidez de um bebê com síndrome de Down e que a melhor opção seria o aborto.

Em sua conta no Twitter, Dawkins afirmou que se a grávida tem um diagnóstico que aponta a síndrome, “deveria abortar e tentar novamente”, pois segundo ele, “seria imoral trazê-lo para o mundo, se você tem a escolha” [de abortar].

Defensor do aborto, Dawkins também publicou um link de um artigo da revista liberal New Republic sobre o tema. Intitulado “A Igreja Católica prefere barbárie medieval ao aborto moderno”, o artigo tece críticas à doutrina da denominação romana que define a prática como pecaminosa.

Sobre o artigo, Dawkins comentou em tom de ironia: “A Irlanda é um país civilizado, exceto em uma área”, fazendo referência às leis do país, de maioria cristã, que são conservadoras quando o assunto é aborto.

Um dos internautas que seguem Dawkins retrucou as afirmações do ativista ateu: “994 seres humanos com síndrome de Down deliberadamente mortos antes do nascimento na Inglaterra e no País de Gales em 2012. Isso que é civilizado?”, questionou.

O ateu, que é autor do livro “Deus, um delírio”, publicado em 2006, respondeu de forma afirmativa que considera a prática do aborto como um dever nos casos em que o bebê é diagnosticado com síndrome de Down.

“Sim, é muito civilizado. Esses são os fetos, diagnosticados antes que eles tenham sentimentos humanos. Aprenda a pensar em formas não-essencialistas. A questão não é ‘é humano’, mas ‘ele pode sofrer? ‘”, respondeu o ativista ateu.

Desculpas?

A repercussão mundial de suas afirmações causou constrangimento a Dawkins, que pediu desculpas pelo escândalo causado por sua opinião.

Numa breve explicação sobre a síndrome, o ativista ateu afirmou que a necessidade de atenção especial a uma criança com Down faz com que os pais criem fortes laços de afeto, e isso foi o que motivou tanta indignação com suas afirmações, de acordo com informações do jornal O Globo.

Ao final, Dawkins disse que “a maioria dos casais optam por aborto e a maioria dos médicos recomenda isso”, e acrescentou: “Obviamente, a escolha seria sua. A quem interessar possa, minha escolha seria de abortar o feto com síndrome de Down e, assumindo que você quer ter um bebê, tentaria de novo. Tendo a chance de fazer um aborto cedo ou deliberadamente trazer a criança com Down no mundo, eu acho que a escolha moral e sensata seria abortar”.RichardDawkins

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*